segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Yes, we can!

Este blog é por Obama. Não que faça grande diferença mas aqui fica o meu apoio.

Ao contrário do que muita gente na Europa pensa, o senhor não é um revolucionário. Mas é um homem decente e honrado e nos dias que passam isso é meio caminho andado. Além disso é um black com estilo!

11 comentários:

Índio Ruço disse...

Se Obama não ganhar, quem sofre é a avó que já se encontra nas mãos de Manitu!!

Harry Lime disse...

O Obama vai ganhar.

Sim, ele pode!

Índio Ruço disse...

Fantástico!!
Mas o mais impressionante é a impressão que ele dá que lá no intimo sabia que isto ia acontecer e de que algo como isto lhe estava como que destinado. Autoconfiança? Espirito de Missão??
Nunca tremeu, sempre cool e com um swing maravilhoso.
Aquele discurso em Chicago depois da vitória, onde as pessoas acorreram e choraram é digno de um autêntico pregador americano dos cultos revivalistas do inicio do sec.XX,Impressionante!!Não via um tipo assim desde o grande Coluna!!
É um verdadeiro enviado de Manitu!!


Agora vem o mais dificil que é conseguir manter-se vivo, literalmente.

Harry Lime disse...

Indio Ruço,

Ontem deitei-me cedo porque estava contente com a vitoria do Sporting e confiante na vitória do Obama.

Este é um dia histórico. Especialmente por causa da eleição de um candidato post-racial. Num mundo em que os putos brancos imitam os musicos e desportistas negros e em que os putos negros se preocupam em usar roupa de marcas brancas, o racismo deixou de fazer sentido.

O Obama é o simbolo desse novo mundo post-racial que nós já viamos a acontecer nas ruas e na televisão há uns 10 anos.

Que Manitu caminhe com ele!

Índio Ruço disse...

Alem do Bush, o Kiefer Sutherland com o "24" deu uma verdadeira credibilidade, possibilidade e até verosimilhança ao facto de os States terem um presidente negro e ainda por cima num "ambiente" de ameaça terrorista iminente.

Não sendo um argumento muito sólido tambem não é de desprezar.
A influência de series globais como o 24, CSI, Law&Order, etc... actuam sobre as nossas percepções e provocam atitudes diferentes sobre o quotidiano, porque elas são o "nosso" quotidiano em sociedades maioritariamente narcotizadas pela TV.

Muitos agora dizem que neste caso a realidade antecipou a ficção, nada mais errado, a ficção antecipou a realidade e ajudou na sua "construção".

É o caso que referes dos comportamentos dos putos brancos negros asiaticos ou latinos... claro que a sociedade americana estava mais que madura para aceitar um tipo como o Obama, estava até desejosa de se libertar desse medo sem sentido que muitos erradamente lhe colavam, e de reflectir no topo o que se passa na base.

Harry Lime disse...

Indio,

Sabes que eu nos ultimos tempos tenho mudado um pouco a minha opinião em relação à sociedade narcotizada pela televisão.

Os padrões de consumo de televisão (especialmente entre o pessoal com menos de 40 anos) são muito diferentes. Isso levou a que as series globais de que falas tenham padroes de qualidade muito mais elevados e isso está a mudar muito a televisão.

Por outro lado a internet desenlatou os media e o seu controle ficou muito dificil. Estes tempos são interessantes :):):):).

Tudo isto fez com que as pessoas tivessem mais controle e com que candidatos organicos como o Obama emergissem.

Índio Ruço disse...

Concordo contigo que estes tempos são muito interessantes, totalmente de acordo.Eu não quis dizer que os media controlam o nosso pensamento e o Obama é a prova disso,nada disso.Agora não se lhes pode negar a capacidade de perante largos sectores da sociedade ajudarem a formar estereotipos e percepções que formam o quadro onde as pessoas tiram as suas referencias.Alias essa é precisamente uma critica que o faz Obama à forma como as coisas são apresentadas às pessoas, em que a fractura politica se faz simplesmente e somente pelos partidos,quando existemm fracturas mais importantes de serem analisadas.
Mas eu acredito acima de tudo na capacidade critica das pessoas e no livre arbitrio.

Mas O meu ponto não é esse, é até que ponto o que acontece é "ficcional" ou é "real", ie, o que constroi o quê.É a realidade que constroi a ficção ou vice-versa.
Pode parecer idiota mas o que eu queria simplesmente reperguntar é até que ponto a Ida à lua é fruto da Nasa ou do Júlio Verne? :))

Anónimo disse...

Que tristeza de blog, mete nojo. O Obama já teve envolvimento com homosexuais , é por isso que gostas tanto dele ? Ou é porque é bem parecido ?
Honrado! Decente! Mas como é que sabes ? Conheces o Obama ?
É um político como outro qualquer.
É isto que acontece quando mentes doentias falam de política, o sr Obama teve os melhores a fazer campanha na internet(que também é media) e conseguiu. Parabéns para ele, tenta entender as coisas de uma forma alargada e não dessa forma influenciável e até limitada.
Os mesmos não saiem do pódio, por isso a guerra há-de continuar, as mortes também, assim como todas as vidas são vãs por serem ditadas pelo capitalismo.

"Ontem deitei-me cedo porque estava contente com a vitoria do Sporting e confiante na vitória do Obama."

Ah! Desisto...

Rothchild

Harry Lime disse...

ok, é uma opinião.

O tempo saberá julga-la muito melhor do que eu :)

Anónimo disse...

Já vende o lugar que deixou. Muito honesto mesmo.

Anónimo disse...

Fiquei impressionado com a grandeza, a elevação, a sublimidade destes diálogos!!!

Neste momento o Sporting joga com o Guimarães e parece que se está a foder.

Azar.Já não vais dormir bem. Bebe um cházinho quente de camomila para dormires descançado.


Campeões, campeões, nós somos campeões. FCP